segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Ana Salvagni é destaque no 21º Prêmio da Música Brasileira

A cantora taquaritinguense Ana Salvagni recebeu o troféu de melhor disco na categoria regional, no 21º Prêmio da Música Brasileira. O CD lançado em 2009, “Alma Cabocla”, tem a interpretação e produção da artista, numa releitura da obra do compositor Hekel Tavares. A cerimônia foi realizada no último dia 11, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro.
De acordo com a cantora, ter ganhado um dos prêmios mais abrangentes da música foi uma grande surpresa. “Eu fui indicada e competi na categoria com mais dois. Para mim é um grande reconhecimento e um novo ânimo na carreira”, contou, por telefone, à reportagem do NJ.
Ana superou outros dois trabalhos, que também estavam concorrendo: “Viva Elpídio”, de Oswaldinho e Marisa Viana e “Violas de Bronze”, sobre a produção de Siba e Roberto Corrêa.
A artista homenageada nesta edição do evento foi a sambista Dona Ivone Lara. Ao todo, foram enviados mais de 700 trabalhos, todos produzidos no ano passado.
Foram 35 vencedores de um total de 105 indicados, selecionados a partir dos 695 CDs e 103 DVDs distribuídos em 16 categorias – que iam da MPB à música erudita, passando por pop, rock, samba, canção popular, eletrônico, regional, língua estrangeira e projeto especial.
Dentre os vencedores da noite, destaque para Cauby Peixoto, ganhador do prêmio de melhor cantor na categoria canção popular, que tinha na lista Fagner e Zeca Baleiro.
Maria Bethânia saiu com dois troféus: o de melhor intérprete de MPB e o de melhor disco, “Encanteria”. A baiana, indicada em outras cinco categorias, foi bastante aplaudida pelo irmão, Caetano Veloso, que também levou dois prêmios.
O júri contemplou não só conhecidos veteranos, como Os Paralamas do Sucesso, Erasmo Carlos, Elba Ramalho e Daniela Mercury (eleita pelo voto do público como melhor cantora), mas também artistas mais novos, como o grupo Casuarina, Juraildes da Cruz, que surpreendeu ao levar o troféu de melhor cantor por meio do voto popular.
Ana Salvagni, que estava na plateia e subiu ao palco para receber o prêmio, foi regente do Coral Municipal de Taquaritinga em 1997. Ela é filha da diretora regional de ensino, Neide Salvagni e de Estevão Salvagni (falecido).
Além do melhor disco (“Alma Cabocla”), a categoria regional também contemplou a melhor dupla (Chitãozinho & Xororó), o melhor grupo (Orquestra Frevo Diabo), o melhor cantor (Targino Gondin) e a melhor cantora (Elba Ramalho).
NATALIA GALATI

Nenhum comentário:

Postar um comentário